28 março 2014

[Resenha] "@mor" de Daniel Glattauer



Título: @mor
Autor (a): Daniel Glattauer
ISBN: 9788581050669
Editora: Suma de Letras
Páginas: 184

Num e-mail enviado por engano, começa um relacionamento virtual que testa as convicções de Leo Leike e Emmi Rothner. Leo Leike, ainda digerindo o fracasso de seu último relacionamento, responde de forma espirituosa a duas mensagens enviadas por engano por Emmi Rothner, casada. Inicialmente, ela só queria cancelar uma assinatura de revista. Depois, inclui Leo por engano entre os destinatários de um e-mail de boas festas. Na terceira troca de e-mails, o mal-entendido dá lugar à atração mútua, reforçada pelo fato de um nunca ter visto o outro. Nada como a curiosidade instigada por frases bem encadeadas chegando a intervalos regulares numa caixa postal eletrônica para que os dois se esqueçam dos possíveis impedimentos. A cada dia, Leo e Emmi se sentem mais impelidos a marcarem um encontro. Após trocas contínuas de mensagens, está claro para ambos que o marido dela e as feridas emocionais dele não serão obstáculos para que marquem um encontro. O único obstáculo real é a insegurança de ambos quanto à transformação da fantasia em realidade. A expectativa é uma faca de dois gumes e a realidade pode não estar à altura

Quando soube que a história do livro se tratava de um ''relacionamento'' virtual, eu pirei! Quis comprar o livro na hora, mas lembrei que o tinha em .pdf, então resolvi ler do jeito que eu tinha no momento. E felizmente não gastei meu dinheirinho! Rs

A história se passa em um momento bem atual, uma rotina comum a todos que tem acesso a informática e a internet. Os protagonistas são Leo Leike e Emmi Rothner, e tudo começa com Emmi enviando um e-mail pedindo o cancelamento da assinatura de uma revista. Quando o ''estranho'' Leo responde de maneira inusitada suas tentativas de cancelamento, dá-se inicio a diálogos cada vez mais reveladores e engraçados (e dramáticos também).
Nove meses depois da troca desses e-mails de cancelamento, Leo recebe um novo e-mail (coletivo) de Emmi desejando boas festas, e então as conversas começam a realmente existir.

Duas horas depois
Re:
Querido "professor", eu gosto de seu humor. Ele está a apenas meio-tom da sisudez crônica, e por isso soa especialmente travesso!! Entro em contato amanhã. Já estou ansiosa!
Emmi

Sete minutos depois
Fw:
Obrigado! Agora posso ir dormir sossegado.
Leo 

Conforme os dias passam os diálogos se intensificam e as informações sobre a vida pessoal e profissional de Emmi e Leo são reveladas. Leo acabou de sair de um relacionamento longo e muito complicado e portanto focou em suas pesquisas como psicologo da linguagem. Já Emmi é uma mulher casada, com dois filhos (ou melhor, filhos de seu marido), realizada e feliz (e com uma personalidade incrivelmente forte). Emmi e Leo são opostos.. e sabemos como funciona a lei de atração não é?!

Oito minutos depois 
Fw: 
Gostar, gostar, gostar. Isso é realmente tão importante? 
Cinco minutos depois 
Re: 
Sim, é importantíssimo, senhor Teólogo da Moral. Ao menos 
para mim. Eu gosto que: 1) gostem de mim. E: 2) eu gosto de gostar. 
Sete minutos depois 
Fw: 
Não basta que: 3) você goste de si mesma?

A maioria dos e-mails trocados são curtos e engraçados mas quando realmente Emmi e Leo se dão conta de sua proximidade sem sair da frente de um computador é que as conversas vão ficando mais pessoais e sedutoras. A partir do momento em que marcam um encontro onde não precisam se apresentar é que tudo se intensifica. Leo desabafa sobre seu relacionamento com Marlene (a ex namorada com quem ainda tem contato) e Emmi tenta desesperadamente provar que não precisa falar de seu casamento feliz e moderno com um desconhecido. Tudo fica mais complicado quando Emmi marca um encontro com Leo e sua melhor amiga Mia e fica incomodada com o fato de eles não contarem a ela os detalhes do encontro, e mesmo sem conhecer Leo, sem ter o visto alguma vez em sua vida, (e sem admitir) provoca nele um sentimento de posse dela, o que o deixa confuso.

Uma hora depois
Re:
Olá, Leo, eu de novo. Ainda não estou com sono. Infelizmente não sei bem o que dizer. Simplesmente estou triste. Eu achava que Mia iria nos aproximar também fisicamente. No entanto, está claro que ela está nos afastando cada vez mais.

Mesmo confuso, Leo tem que admitir que está tão interessado em Emmi quanto ela. O interessante é a forma como ele trata de seus sentimentos, não falando apenas de desejos sexuais como seria de se esperar, mas a convidando para tomar taças de vinhos online a meia noite e colocando explicitamente sua vontade de estar perto dela, de conhece-la realmente e conversar sobre as coisas que muitas vezes não ousam dizer.

Oito minutos depois
Fw: 
Ah, a Emmi está escrevendo de novo. Emmi. Emmi. Emmi. Eu estou um pouco bêbado, mas só um pouco. Bebi a noite inteira até dar meia-noite, até Emmi vir me visitar. Sim, é verdade. Essa não foi minha primeira garrafa. Estou com saudade da minha Emmi. [...] Estou bebendo a nós. Já estou um pouco bêbado. Mas não muito. E agora é a sua vez de novo, escreva pra mim, Emmi. Escrever é como beijar, só que sem os lábios. Escrever é beijar com a 
cabeça. Emmi, Emmi, Emmi.

Emmi é o tipo de mulher decidida (ou finge ser) e faz e de tudo para que a relação que tem com Leo fique apenas no mundo virtual, evitando a todo custo não ter um encontro por medo que acabe o relacionamento que construíram desmorone. Em certa período do livro eles evitam falar de se encontrarem mas quando finalmente decidem faze-lo, surgem acontecimentos inesperados. (Vou acabar aqui se não serei acusada de spoiler rs)

@mor é o tipo de livro diferente, ele é todo escrito em formato de e-mails, mas sem aquele ''internetês'' e abreviações, risadas estranhas e as coisas a que estamos acostumados a presenciar. Daniel foi original ao escreve-lo... porém, foi um dos livros mais chatos que já li em toda a minha vida.
Emmi é uma personagem muito chata, Leo é um cara sem sal e a forma como conduzem a conversa é muito irritante em certos momentos (digamos que 80% do livro). Fiquei muito decepcionada durante a leitura.
Como eu disse no início, ao saber que o livro tratava-se de um relacionamento virtual, fiquei muito ansiosa (já tive um relacionamento online que durou 2 anos, mas que em certo momento não pode mais prosseguir) mas realmente foi um esforço enorme terminá-lo.
O que ''salvou'' todas essas quase 200 páginas lidas, foram os diálogos finais onde Daniel realmente foi sábio, dando um fim surpreendente obrigando-nos a ler a continuação do livro (que já foi lançado) para termos enfim a conclusão do que acontece com Emmi e Leo. A principio, li algumas resenhas do segundo livro, mas confesso que não vai entrar tão cedo na minha lista de leituras.
Acredito que o mais interessante na leitura desse livro foi a aprendizagem que oculta ou não nos transmite. Além de todo o cuidado com aquilo que compartilhamos na rede, nossas conversas com as pessoas que não conhecemos também são de um risco enorme. Muitas vezes temos pessoas ao nosso redor que mesmo não demonstrando muito, preocupam-se e nos amam, mas buscamos nas palavras de outras pessoas que não vimos e não ouvimos a nossa aceitação e um ''colo''. Mas assim como nós utilizamos palavras bonitas para nos expressar, em nada impede que as palavras de outro sejam bonitas mentiras.

A proximidade não é o fim da distância, mas sua superação. A ansiedade não é a falta da completude, mas sim a constante procura por ela e a repetida insistência em obtê-la. 

Minha classificação fica em apenas 2/5 Encantos porque realmente não foi uma leitura interessante em minha opinião (salvo o fim da história rs).


Espero que tenham gostado da resenha! Deixem sua opinião!
Um beijo e um queijo e até logo!

5 comentários:

  1. Oi Ana,
    Eu já vi outras pessoas que desgostaram desse livro. Tenho até curiosidade em ler, mas não está no topo da minha lista, entende?
    Sim, eu gostei da sua resenha :)
    bjs
    http://www.letrasdanana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Esse livro me parece tão fofo, mas preciso estar no animo pra ler.
    Adorei sua resenha

    http://penelopeetelemaco.blogspot.com.br/2014/03/telemaco-24-convergente-veronica-roth.html

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana, tudo bem?

    Acho que não conheço uma pessoa que tenha dado 4 ou 5 estrelas para esse livro hguahuahuahua. Por um tempo ele até figurou na minha listinha de livros para comprar. Mas já desisti dele faz tempo =P

    beijos
    Kel
    www.porumaboaleitura.com.br

    ResponderExcluir
  4. amei seu blog,e o post.
    convido você e suas leitoras a conhecer o meu blog.
    blogdasgarotasdamoda.blogspot.com
    instagram: blogdasgarotasdamoda
    siguam meu blog.

    ResponderExcluir
  5. Ana uma pena que vc não gostou desse livro, mas achei legal vc comunicar os pontos que lhe chamaram atenção. Bjos
    Confesso que esse livro nunca me chamou atenção =\

    Leituras, vida e paixões!!!

    ResponderExcluir