26 junho 2013

[Resenha] "O Lado Bom da Vida" de Matthew Quick

Título: O Lado Bom da Vida
Autor(a): Matthew Quick
ISBN: 978-85-8057-277-3
Editora: Intrínseca
Páginas: 255
Preço: De R$ 14,00 até R$ 24,90 (Aqui)
Classificação: 5/5 Percys

Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados". Tentando recompor o quebra-cabeças de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.
Pat finalmente consegue sair da clínica psiquiátrica, na qual ele chama de "lugar ruim", graças a sua mãe para continuar um tratamento em casa com o Dr. Cliff. Os motivos que fizeram Pat deixar de ser uma pessoa "normal" para um "mentalmente perturbado" ficam desconhecidos durante praticamente todo o livro. Enquanto acha que vive apenas o "tempo separados" Pat faz de tudo para se tornar um novo homem para Nikki na esperança de tê-la de volta resolvendo praticar ser gentil em vez de ter razão, lendo os livros que ela lia e tornando-se viciado em exercícios físicos para ficar em forma, porém nesse meio tempo ele conhece Tiffany uma, assim como ele, também "mentalmente perturbada" e que muda todos os rumos de sua vida.

O livro é sensacional principalmente pela linguagem simples. Quando comecei a ler imaginei que o livro fosse narrado por uma criança até descobrir que o narrador era o próprio Pat, um cara que "aparentemente" tem 30 anos. Dono de uma simplicidade e ingenuidade é quase impossível não simpatizar com Pat a primeira vista e entrar no mundo do livro sentindo seus sentimentos, suas dores, suas confusões.

Durante todo o livro nós presenciamos um personagem confuso, que perdeu a memória e possui apenas uma meta: terminar o "tempo separados" e surpreender Nikki.

"Finjo que Deus fez uma aposta comigo e que, se eu correr rápido o bastante, ele vai trazer Nikki de volta." Pag. 162

Tentando protegê-lo todos a sua volta, família e amigos, escondia a verdade sobre sua vida menos Tiffany, que passa pelo mesmo "problema" que Pat desde que ela ficara viúva, e o entende. Tiffany de uma jeito bem inusitado faz com que Pat recorde de tudo: o porque de sua separação, o crime que cometera, enfim não posso falar demais para não dar spoiller.

O livro é lindo, mágico e o único personagem que tive raiva era o pai de Pat que o rejeitara mas mesmo assim Pat o amava e esperava pelo dia que o pai conversasse com ele como um verdadeiro amigo, sendo que o pai de Pat só ficava de bom humor e trocava algumas palavras com ele quando seu time, os Eagles, ganhava os jogos.

"Meu pai vira a cabeça e me encara, mas não responde a minha pergunta. Ele me odeia. Parece enojado, como se fosse um sofrimento ter de assistir a um jogo na mesma sala que o filho mentalmente perturbado." Pag. 31

Com uma capa linda e uma diagramação incrível a Editora Intrínseca está de parabéns. E ponto positivo para Matthew Quick pelas escolhas dos títulos de cada capítulo, todos tem uma certa lógica mas você só consegue descobrir no final do mesmo.

Comparação: Livro X Filme

Fiquei muito decepcionando com o Filme O Lado Bom da Vida, tudo bem que é inspirado no livro e não precisa ser igual mas teve alguns detalhes que foram completamente modificados perdendo toda a essência e magia do livro. A dança do filme, que é uma das partes mais importantes do livro, é totalmente diferente perdendo toda a sua "mágica" sem falar que no filme o pai de Pat o ama e Pat sabe o porque que foi parar na clínica psiquiátrica desde o começo. A impressão que tive foi que o roteirista e diretores nem se deram o trabalho de ler o livro, apenas leram algumas resenhas e fizeram o filme. A única parte do filme que, de longe, foi bem melhor que o livro foi o final.
PS.: Se você tem o livro e ainda não assistiu ao filme nem pense em assistir antes de ler pois no próprio trailer você já recebe uma enorme "spoillada na cara"

"Se as núvens estão bloqueando o sol, sempre tento ver aquela luz por trás delas, o lado bom das coisas"  Pag 20.

Super Abraço, Victor Rosa

13 comentários:

  1. Oie :)

    Quero muito ler esse livro o mais rápido possível, adorei sua comparação livro x filme odeio spoilers :(

    http://euvivolendo.blogspot.com.br/ ( comenta lá :D )

    ResponderExcluir
  2. Adorei essa resenha!!!

    O Pat parece ser o tipo de personagem que nós vamos torcer durante todo o livro, mas eu sou apaixonado platonicamente pela Tiffany, por causa da atriz que deu vida a ela no cinema, haha.

    Um dia pretendo ler o livro, para tirar minhas conclusões e ver essas diferença entre o livro e o filme.

    Parabéns pela resenha!!!

    Uma dose de palavras.
    http://uma-dose-de-palavras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi, Victor ><
    Adorei sua resenha. Pelo que eu notei, tanto no livro quanto no filme o Pat tem a mesma personalidade, não perderam o foco. Acho que apesar da falta dos detalhes do livro no filme, é o que sempre acontece com adaptação rsrs nunca é 100%
    Abraços
    Descobrindolivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Adorei sua resenha.
    Infelzimente eu já vi o filme, e estou com o livro aqui para ler, então já sei o que vai acontecer, mas quero ver as diferenças. como vc falou, foram muitas. E sempre o livro é mil vezes melhor que o filme, fato.

    http://www.lostgirlygirl.com

    bjos

    ResponderExcluir
  5. vim te convidar para passar no meu cantinho
    http://umagarotacitouu.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Curti curti e curti sua resenha Victor :)
    Excelente!!

    Eu tenho o livro e ainda não tive oportunidade de realizar a leitura, mas pretendo em breve inicia-la !!

    Abraço
    http://geracaoleiturapontocom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Oi, Victor! :)
    muito boa sua resenha, viu... Esse livro está na minha listinha de próximas leituras. E to louca para lê-lo, mas tem alguns na frente.
    Eu também acho que vou gostar muito. :)
    Beijos!

    Tem post novo no blog, passa lá! o/

    Café com Leituras!
    http://cafecomleiturasneriana.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Eu quero ler o livro e ver o filme, mas imagino que a adaptação não tenha sido perfeita, nunca o filme consegue ter o mesmo conteúdo, mas quero conferir ambos e ver o que acho.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Eu comprei esse livro hoje! Tava com preço bom então acabei levando.
    Foi bom ler sua resenha porque só me confirmou que fiz o certo levando ele pra casa.
    Sobre o filme, eu já assisti e gostei, mas acho que com certeza minha opinião vai mudar depois da leitura, infelizmente é difícil encontrar uma adaptação tão boa quanto o livro D:

    Beijos, Bi
    http://behindenemyline8.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Victor adorei a resenha e fiquei curiosa, vou falar com minha mãe e pegar emprestado.
    Acredito que ainda esse ano consiga ler ele. Abração!!!

    ResponderExcluir
  11. Uma pena voce nao ter curtido o filme! Eu achei maravilhoso, mas o grande diferencial é que eu nao li o livro ainda! Talvez minha opiniao mude depois que eu ler ne?

    Beijokas
    escolhasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Que legal a sua resenha! Adorei!
    Vi o filme antes de ler o livro... :/
    rsrsrs
    Eu não tinha a intenção de ler, então vi o filme, mas depois de ver fiquei com vontade de ler... Enfim!
    Vou procurar depois. saushas
    Beijos.

    http://vivianpitanca.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir